wordpress

Como funciona a logística de uma loja virtual?

Ao longo dos últimos dois anos, o mundo digital recebeu um boom de lojas virtuais e outros websites com finalidade comercial. O motivo é notório, mas não custa reafirmar. As adaptações que o mundo precisou fazer para garantir o distanciamento social por causa da pandemia de Covid-19 impulsionaram as vendas pela Internet, o mercado delivery e o take away. Falamos sobre o assunto no Hostcast, temporada 8, episódio 3.

Para quem já tem um comércio físico, investir em uma loja virtual significa ter um desdobramento do próprio negócio por um custo acessível, com a vantagem de poder aproveitar parte da estrutura que a empresa já possui com relação a compras, estoque, comercial, financeiro etc.  Para quem está começando o empreendimento, precisará passar por toda a jornada de construção do negócio.

Para ajudar quem vai implantar um e-commerce, criamos o e-book “O Guia definitivo sobre loja virtual” que está disponível para download gratuitamente. Clique na imagem abaixo para obter o material na íntegra. Colocar imagem.

Disponibilizamos um capítulo do e-book para degustação, aproveite o conteúdo!

Como funciona a logística de uma loja virtual?

A logística da loja virtual é muito importante para obter sucesso: se o cliente estiver insatisfeito, ele abandonará uma loja em favor de outra que o atenda melhor. Pense bem como a loja manterá o estoque abastecido, e como será feita a entrega.

A logística não é só a entrega do produto sendo feita por um serviço terceirizado. A logística inclui vários outros itens. Alguns deles são:

  • Recebimento da mercadoria;
  • Armazenamento e estoque;
  • Entrega ao cliente;
  • Resolução de problemas relacionados à entrega;
  • Cálculo do valor do frete;
  • Contato com os operadores de logística (Correios e/ou transportadoras);
  • Se tiver uma frota própria, é fundamental gerenciar a frota (manutenção, combustível etc).

Estoque

O estoque é basicamente o armazenamento da mercadoria que será vendida. É importante ter definido o local onde a mercadoria será guardada (se será numa sala comercial, num galpão, num cômodo da loja etc.) e ver se a legislação exige algum cuidado especial na hora de guardar os produtos.

Entrega

Existem basicamente três maneiras de fazer entregas:

Correios – o meio mais simples de começar a realizar suas entregas. Tem abrangência nacional, apesar dos infortúnios ainda tem a confiança da população em geral e preços competitivos. Mas há desvantagens: limite de dimensões (2 metros de perímetro e 30kg de peso) no envio; greves, roubos de carga, entre outros.

Transportadoras – maior estabilidade, por terem menos problemas com greves (por exemplo) e sem limitações quanto ao peso ou ao tamanho. Entretanto, o custo é mais alto se a loja é ainda pequena.

Própria – se o comércio eletrônico é regionalizado, um serviço de entrega usando um automóvel ou ainda o serviço de motoboys é bem útil. Se o comércio eletrônico é grande, manter uma frota própria de veículos para entrega pode ser interessante em termos de economia. Existem, também, os serviços de entrega por aplicativos de transporte privado urbano. De acordo com o seu tipo de negócio, pode ser uma boa opção.

Dica 1: Dependendo do volume de envios, é possível estabelecer contratos de coleta com os Correios ou com as transportadoras. Assim, é pago um valor fixo, e os Correios ou a transportadora fazem o recolhimento das suas encomendas a serem postadas, diretamente no estoque.

Dica 2: Quando a loja aumentar, pode ser interessante terceirizar a logística para um operador logístico. Esta empresa fica responsável por toda a logística da loja virtual, como gestão do estoque, recolhimento, empacotamento e postagem. Esta solução, muitas vezes, é compensatória.

Rastreamento

Todas as encomendas são rastreáveis em território nacional, sendo transportadas pelos Correios ou por transportadoras particulares. É fundamental que seus clientes recebam seus respectivos números de rastreamento, para que saibam onde suas encomendas estarão e que dia chegarão.

Se for estabelecido um contrato com os Correios, é possível gerenciar tudo isto a partir do sistema exclusivo para contratantes (SIGEP WEB), gerando os respectivos números de rastreamento para que seus clientes os recebam.

Seguro

Infelizmente problemas acontecem no envio das encomendas. Roubos de carga, acidentes, problemas no transporte… O ideal é que isto nunca ocorra, mas há sempre a possibilidade, ainda que remota. A loja deve se precaver.

Os seguros de cargas são necessários. Os Correios têm a opção de seguro das encomendas, ao custo de até 2% do valor declarado da encomenda. Alguns modos de envio já contemplam o seguro, assim como na maioria das transportadoras. Vale a pena pagar o valor do seguro para, com isso, ter mais tranquilidade até o produto chegar ao cliente. É melhor para quem compra e para quem vende.

Custos do frete

O frete tem um custo. “Não existe almoço grátis”, então alguém tem que arcar com o gasto do frete. Existem três modos de lidar com esse valor:

Cobrar o valor do frete para o cliente – o cliente saberá quanto custará o frete. Pode ser disponibilizado o custo de diferentes modalidades de frete. Por exemplo: entrega normal ou expressa.

Incluir o valor médio de entrega no valor do produto – é preciso ter uma ideia do custo médio do frete, para poder incluir esse valor no valor de venda do produto. Há um risco de encontrar concorrentes que cobrem mais barato, e com isso perder clientes.

Assumir toda a despesa e oferecer frete grátis – semelhante ao anterior, tem que ver se é compensatório. O frete grátis atrai mais consumidores, mas o preço mais alto será realmente mais vantajoso? É bom ter cuidado, pois pode ser que o lucro seja mínimo devido a isso.

Gerência do processo

No início, a loja é mais fácil de ser gerenciada, e isto pode ser feito a partir de um software que faz a gestão. Mas quando a operação ficar maior e mais complexa, será preciso um sistema mais complexo que organize e automatize a maioria dos processos da loja.

Todas as lojas virtuais seguem os seguintes processos:

  • Recebimento do pedido de venda gerado na plataforma;
  • Verificação dos pagamentos (boletos, cartões, depósitos bancários etc);
  • Separação do pedido no estoque e a devida conferência;
  • Preparação das mercadorias para serem despachadas;
  • Emissão das notas fiscais eletrônicas e etiquetas de envio;
  • Despacho das mercadorias;
  • Acompanhamento da entrega do pedido, gerando informação para o cliente.

Essas são ferramentas de ERP/BackOffice. Se a loja ultrapassar um certo número de pedidos por dia (digamos, dez transações diárias), o uso de uma ferramenta como essas, que automatiza o controle desses processos, torna-se fundamental. O objetivo final é ganhar tempo e eficiência.

BackOffice

O BackOffice é o software que gerencia a empresa. Logo, os clientes não têm acesso a esse sistema, apenas a empresa. Tudo que concerne à administração da empresa, deve passar pelo sistema de BackOffice. Um sistema como esse deve englobar setores como o financeiro, departamento pessoal, compras, estoque, logística e pesquisa de mercado. Os resultados são transformados em relatórios pelo BackOffice, e assim é possível planejar para onde caminha o seu e-commerce.

Este é um sistema fundamental para a gerência da empresa. É feito pelo lojista, por um funcionário de confiança ou pode ser  um processo terceirizado. É fundamental que haja em uso um sistema como esse para realizar orçamentos, gerenciar compras, fazer pagamentos, enfim, toda a administração da empresa.

ERP

Um sistema de ERP (Enterprise Resource Planning ou Planejamento de Recursos de Empresa) é um software cuja função é apoiar a organização e o uso dos recursos da empresa: o que tem, quantos têm, como serão usados, entre outros. Logo, em um ERP há seções para lidar com o departamento financeiro (contas a pagar, por exemplo), departamento de pessoal, entre outros. Assim, tudo o que se passa na empresa passa e deve passar pelo ERP.

A principal vantagem de usar um ERP é a centralização em um sistema que concentra toda a informação, evitando a dispersão e facilitando as tomadas de decisão. Como estão todas as informações num lugar só, fica mais rápido decidir o que fazer. Outra grande vantagem é a padronização: todos os processos internos da empresa seguem um padrão, o que facilita a troca de dados com outros setores.

Em contrapartida, é preciso investimento. Primeiro no sistema em si. Se optar por sistemas baseados em código aberto, o custo é bem menor. Mas independente do sistema ser pago ou não, é fundamental investir em treinamento.

Legislação

O decreto 7962, de 15 de março de 2013,  estabeleceu regras para contratação e funcionamento de lojas virtuais. A norma é conhecida como a Nova Lei do Comércio Virtual.

Alguns dos pontos definidos pela Lei são:

  • O lojista deve informar nas páginas: CNPJ/CPF, endereço, nome da empresa (ou do vendedor).
  • As despesas embutidas na compra, como frete e seguro, devem ser discriminadas.
  • Todo lojista deve oferecer pelo menos um canal de atendimento para os clientes, seja telefone, e-mail ou chat.
  • O consumidor pode trocar o produto em até sete dias depois de fazer a compra, e o lojista não pode colocar quaisquer restrições.
  • Se o item tiver defeito e for um bem não durável, o prazo para troca é de 30 dias. Se o mesmo item for um bem durável, o prazo é de 90 dias.

Criação de Loja Virtual na Hostnet – Fazemos para você!

A Hostnet é especialista em criar lojas virtuais, personalizadas e com profissionalismo para o seu negócio se destacar na web. Design, tecnologias de segurança e total integração são prioridades. As lojas produzidas por nossa equipe contam com domínio grátis, hospedagem em ambiente profissional com suporte 24h, backup, certificado Digital SSL e CDN; e-mail corporativo; manutenção, atualização e alterações periódicas em seus sistemas.

Além de todas essas características, a empresa pode cadastrar quantos produtos desejar no website. Também disponibilizamos um curso completo online e gratuito sobre administração de loja virtual e monitoramos o tráfego pelo Google Analytics com relatórios de audiência. Para garantirmos o sucesso de nossos clientes, o plugin escolhido é o Woocommerce.

Encontre uma unidade da Hostnet próxima da sua região e solicite um orçamento personalizado:  https://www.hostnet.com.br/unidades-regionais/

Hoje em dia, montar uma loja virtual ficou bem mais fácil! O maior desafio é obter êxito. O mercado é enorme e pulverizado ao mesmo tempo que existem muitos clientes. A facilidade de abrir um negócio na Internet tem trazido muitos empreendedores para esse formato. A loja deve ter diferenciais, seja no marketing, no atendimento, no preço ou nos produtos anunciados. Ter uma loja online requer dedicação, empenho e trabalho duro.

Sucesso não vem fácil, mas a Hostnet está disponível para ajudar todos aqueles que quiserem investir no comércio eletrônico. Afinal, o sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso!

Links Relacionados: 

Criação de Loja Virtual

Hospedagem de Sites WordPress + WooCommerce

E-books sobre tecnologia e marketing digital

 

Deixe um Comentário





HOSPEDAGEM DE SITES

ESPECIALIZADA EM WORDPRESS

Mais Lidas

planos-hospedagem-hostnet-cloud

Hospedagem de Sites: conheça em detalhes o serviço da Hostnet

melhores plugins wordpress

Os melhores plugins para WordPress em 2024

franquia hostnet marketing digital

Trabalhe com marketing digital e criação de sites com o apoio da Hostnet

curso-seo-gratis-hostnet-cursoemvideo

Hostnet e Curso em Vídeo oferecem curso gratuito de SEO

hospedagem-sites-barata

Hospedagem de sites barata. Hospedagem de site é tudo igual?

hostcast-2

Assine nossos FEEDS

Hospedagem de sites
para pequenos a grandes negócios