Alterando permissões de arquivos e pastas no WordPress

De Wiki Hostnet
Ir para: navegação, pesquisa

Há momentos em que algum plugin ou tema do WordPress possa não funcionar corretamente devido a problemas com permissões. Logo, você verá mensagens que dizem que você não tem permissão para executar tais alterações. Por padrão, temas e plugins do WordPress são protegidos contra gravação, mas é possível que tenhamos que alterá-las, mesmo que temporariamente.

Há duas maneiras de fazê-lo, usando um cliente FTP (como o Filezilla) ou o PuTTY. Veremos então como proceder com os dois modos, mas antes, um pouco de teoria sobre permissões de arquivos.]


Sobre permissões de arquivos

A instalação do WordPress, na Hostnet, foi feita num servidor Linux, logo os comandos que serão empregados aqui são comuns a este sistema operacional.

As permissões de acesso protegem o sistema de arquivos do Linux do acesso indevido de pessoas ou programas não autorizados. Isto impede, por exemplo, que um programa mal-intencionado apague um arquivo que não deve. O sistema é muito seguro e como qualquer outro sistema seguro e confiável atrapalha a atuação de usuários mal-intencionados.

A ordem de definição das permissões é: permissão do proprietário do arquivo, a permissão do grupo do arquivo e a permissão para outros usuários. Você pode dar permissões de leitura (r), gravação (w) e execução (x). Usaremos o modo de permissão octal. Segue abaixo a tabela.

  • 0 – Nenhuma permissão de acesso.
  • 1 – Permissão de execução (x).
  • 2 – Permissão de gravação (w).
  • 3 – Permissão de gravação e execução (w). Equivalente a permissão 2+1
  • 4 – Permissão de leitura (r).
  • 5 – Permissão de leitura e execução (rx). Equivalente a permissão 4+1
  • 6 – Permissão de leitura e gravação (w). Equivalente a permissão 4+2
  • 7 – Permissão de leitura, gravação e execução. Equivalente a rwx (4+2+1).

Logo, se você tiver uma permissão como -rw-r-x-r--, isto significa que as permissões são:

  • Para o proprietário: leitura e gravação (rw-).
  • Para o grupo: leitura e execução (r-x).
  • Para outros: leitura (r--).

Ou usando o modo octal, esta permissão é 654.


Usando o cliente FTP

O cliente FTP que a Hostnet indica é o Filezilla, que pode ser encontrado no seguinte site: http://Filezilla-project.org/. O acesso pode ser feito através desse cliente de FTP (ou qualquer outro), bastando preencher com o endereço da sua hospedagem na Hostnet (ftp.<domínio do seu site>), seu login e senha. Feito isto, você estará na sua área de hospedagem da Hostnet.

Acesse a pasta www, e depois a pasta wp-content. Dentro dela, existirão pastas diversas, como themes (onde os temas estão), plugins (onde os plugins instalados estão), entre outros. Procure em themes a pasta desejada (com o nome do tema), clique com o botão direito sobre o nome da pasta e vá até a opção Permissões dos arquivos. Feito isto, uma nova janela se abrirá. Nessa janela, você poderá alterar as permissões, marcando o que lhe for desejado. Tem uma caixa, chamada valor numérico, onde você poderá ver o modo de permissão octal em ação. Se você preferir, poderá fazer as alterações direto nessa caixa, já colocando os valores numéricos desejados. Não esqueça de marcar a caixa Retrair em subdiretórios e depois selecionar a opção Aplicar a todos os arquivos e diretórios.


Usando o PuTTY

O PuTTY é um software cliente com suporte a vários tipos de conexões, como Telnet e SSH. Você pode baixá-lo a partir da seguinte URL: http://bit.ly/1jsQjnt. Tendo executado-o, você deverá colocar o endereço da sua hospedagem na Hostnet (ftp.<domínio do seu site>), tendo escolhido o acesso via SSH. Você terá então uma nova janela onde aparecerá o pedido de login. Coloque-o e depois coloque sua senha. Você estará na sua área de hospedagem da Hostnet.

Procure a pasta www, onde está sua instalação do WordPress. Mudar permissões de temas requer que você acesse a pasta deles. Entre na pasta wp-content, depois themes e por último, localize a pasta cujo nome é exatamente o mesmo do tema que você quer alterar. Os comandos a serem usados serão:

  • cd www (para entrar na pasta www).
  • cd wp-content (para entrar na pasta wp-content).
  • cd themes (para entrar na pasta themes).
  • ls -l (para ver a lista de pastas, de forma longa e detalhada).

Você fará uso do comando chmod, que tem a seguinte sintaxe:

chmod <opções> <permissões> <arquivos>

Logo, baseado no que vimos na seção anterior, você poderá ter um comando como o abaixo para definir as permissões:

chmod -R 755 <nome do tema>

Nesse caso, as permissões dadas são:

  • Para o proprietário, permissão de leitura, gravação e execução (7).
  • Para o grupo, permissão de leitura e execução (5).
  • Para os outros, permissão de leitura e execução (5).

O parâmetro -R garante que a mesma permissão será dada para a pasta e todos os arquivos localizados dentro da mesma. Com base nas informações acima prestadas, você poderá alterar as permissões da pasta caso precise.

Se você tiver maior curiosidade sobre como funciona o Linux, recomendamos a leitura do guia Foca Linux, disponível em http://www.guiafoca.org.


Finalizando

Depois que você executar os comandos (via PuTTY) ou mexer com as permissões (via Filezilla), faça as devidas alterações desejadas, e desfaça o processo, voltando às permissões aos seus valores originais. Não deixe os arquivos com permissões de gravação abertas, pois é uma falha de segurança para o seu site.


Conteúdo importante para WordPress: