Quando você instala o Drupal na sua conta na Hostnet, ele traz automaticamente um conjunto impressionante de módulos, com muitas facilidades já pré-instaladas. Conforme você pode ver na imagem abaixo, a quantidade de módulos já disponíveis para o usuário é realmente muito grande e muito ampla:

Na instalação disponibilizada pela Hostnet, são um total de 54 módulos separados em nove categorias. Desses 54 módulos, quatorze (14) já estão ativados e prontos para uso. Você pode ativar um módulo selecionando a caixa de seleção na coluna Ativado clicando em seguida no botão Salvar configurações, no rodapé da página. Uma vez que um módulo esteja ativo, novas permissões podem ser configuradas.

Abaixo temos uma imagem de uma das categorias de módulos:

Quando ativamos um módulo do Drupal, uma nova entrada no menu administrativo é disponibilizado (caso esse módulo seja feito para interagir), ou uma nova funcionalidade é ativada.

Para demonstrar, iremos ativar um módulo, e veremos o que nos é disponibilizado. Nesse caso, iremos ativar o módulo Blog. Esse módulo permite que criemos, dentro do site gerenciado pelo Drupal, páginas pessoais de cada usuário, e também weblogs (ou como são mais conhecidos, os blogs). Vamos ver então, passo a passo:

    1. Procure na lista de módulos, a categoria Núcleo – opcional:
    1. Na lista, encontramos o módulo Blog, e clicamos na caixa ao lado esquerdo do nome para ativá-lo.
  1. Clicamos no botão Salvar configurações, no final da página.
  2. A página será recarregada, e no menu administrativo, teremos uma nova opção, Criar conteúdo.

Existem alguns módulos que estão rotulados como Obrigatório, logo devem estar sempre ativados. Mas por que a equipe de desenvolvimento do Drupal não incorpora esses módulos ao código-fonte do próprio Sistema de Gerenciamento de Conteúdo? A resposta é que assim é mais fácil para eles adicionarem recursos novos e implementarem modificações.

Vamos exemplificar com um exemplo fora do nosso assunto, que é o Drupal. O software em questão para o exemplo é o http://bz.mozdev.org/ Firefox . Na sua essência, o Firefox tem um interpretador da http://pt.wikipedia.org/wiki/XUL/ linguagem de descrição XUL;. As extensões usadas pelo Firefox são escritas nessa linguagem. Algumas dessas extensões são tão populares que foram incorporadas ao próprio programa, como por exemplo a navegação por abas. A Fundação Mozilla (quem está “por trás” do Firefox) incorporou essa extensão ao seu produto. Isso modulariza o software, permite que novas características sejam adicionadas sem interferir com as demais. Em contrapartida, se a interface entre os módulos e o sistema principal não estiver bem-feita, pode ocasionar problemas de velocidade, para começar.

Administrar por tarefa ou por módulo

Uma opção que encontramos na primeira página, e que não damos muita atenção é a opção de mudar o menu administrativo, de classificar por tarefa ou por módulo. A mudança é na organização da página inicial da administração, o que pode facilitar a vida do administrador. Vamos ver como é a página administrativa classificada por módulo:

Configurar permissões

Ao clicar numa dessas opções, você verá uma página como essa aqui abaixo:

Note que a distinção que comentamos num tutorial anterioral fica patente aqui: São dois tipos de usuários, e você pode dar permissões a eles. Note que a página de permissões é única para todos os módulos. Isto tem o objetivo de facilitar o trabalho do administrador do Drupal, já que num lugar só ele define o que os usuários autenticados podem fazer, ou o que os usuários anônimos acessam. Uma maneira simples e engenhosa. Ao concluir a organização das permissões, basta clicar no botão que está no fim da página, chamado Salvar Configurações.

Páginas Relacionadas