A Hostnet é pioneira em Linux Containers no Brasil, foi o primeiro provedor a disponibilizar a tecnologia LXC no mercado nacional de hospedagem de sites. Porém, ainda é muito comum ocorrer dúvidas e confusão sobre certos conceitos que são parecidos, mas não são iguais. VPS, LXC, Docker, containers e máquinas virtuais são termos que geram conflitos.

O que é máquina virtual?

As máquinas virtuais, ou VMs, são partes de uma solução de software conhecida como virtualização. A virtualização é o ato de criar uma versão virtual de um hardware. Logo, a partir de um software (o hipervisor) é feita a simulação de um hardware, com sistema operacional, dispositivo de armazenamento, recursos de rede e outros.

A virtualização não é um conceito novo: Empresas como a IBM já empregavam esse conceito em seus computadores de grande porte, nos anos 1960. Mas recentemente é que este conceito tornou-se popular, com a massificação da microinformática. E cada vez mais empresas buscam formas de redução de custos e complexidade com o seu ambiente computacional.

Logo, o hipervisor cria e gerencia máquinas virtuais que estão hospedadas no servidor físico. Ele estabelece limites estritos para essas máquinas, como quantidade de memória RAM usada, espaço em disco, transferência, entre outros. Caso seja necessário, o provedor aumenta ou diminui a quantidade de recursos, caso seja necessário.

Servidor Privado Virtual (VPS)

O Servidor Privado Virtual (VPS), portanto, é uma máquina virtual, gerenciada por um hipervisor, que pode ser devidamente configurado de acordo com as necessidades do plano para o qual o cliente irá operar.

O uso de VPS é mais econômico do que um servidor dedicado, por consumir uma fração dos recursos do segundo. Portanto, o custo cai sensivelmente. Ao mesmo tempo, o cliente tem plena liberdade de fazer o uso que quiser com o seu VPS, dentro dos limites estabelecidos.

Dessa forma, o cliente pode fazer quase tudo do seu jeito, mas com um custo menor do que se fosse uma hospedagem dedicada. O VPS é um servidor dedicado, hospedado em um ambiente compartilhado.

E os containers?

Os containers se assemelham em conceito às máquinas virtuais, só que funcionam de forma um pouco diferente. A principal diferença é que os containers oferecem suporte, de forma encapsulada, para uma aplicação ser executada. Essa aplicação pode ser um servidor Web que hospeda um site, por exemplo.

Logo, temos ambientes isolados dentro de um servidor, onde em cada um desses ambientes temos servidores Web ou de bancos de dados em execução. O software que gerencia os containers são servidores de aplicativos, e ao invés de criar máquinas virtuais, você terá vários aplicativos (como servidores Web, sistemas gerenciadores de bancos de dados ou aplicações diversas) em execução, sendo gerenciados pelo servidor de aplicativos como se estivesse individualmente em execução.

Vale ressaltar que containers não são virtualização. São processos parecidos, mas de forma nenhuma idênticos. Cada processo de cada cliente opera em um ambiente isolado, e nesse ambiente temos recursos dedicados de CPU, memória, espaço em disco e tráfego de rede, e são limitados de acordo com o plano assinado.

O objetivo último dos containers é criar um ambiente tão próximo quanto possível de um ambiente real, sem ter as inconveniências de uma máquina virtual, como um sistema operacional próprio para cada instância da mesma.

Vantagens dos containers

Desempenho

Os containers tem vantagens claras sobre as máquinas virtuais. Na questão do desempenho, ele é maior por dois motivos:

  1. Temos menos camadas para a execução das aplicações. Não há um sistema operacional em execução dentro de cada container, o sistema operacional usado é o do servidor. Assim, temos economia de recursos. Mesmo assim, é bom ressaltar que os recursos (como memória, espaço em disco, etc) dedicados a cada container é exclusivamente empregado para cada container. Os recursos usados pelo sistema operacional do servidor não são contados dentro do plano do cliente.
  2. Como não há ambiente virtualizado, as aplicações são executadas na máquina física, e não numa máquina virtual. Por mais que a máquina virtual seja eficiente, ela é um hardware escrito em software, e fatalmente terá perda de desempenho se compararmos com uma aplicação sendo diretamente executada no hardware.

Segurança

Quanto à segurança, temos também três vantagens claras:

  1. A ocorrência das mesmas diminui sensivelmente, pois agora há menos camadas de software para gerar problemas.
  2. Atualizações de segurança surgem a todo o tempo, e é necessário implementá-las. A Hostnet, em particular, utiliza uma solução onde é possível atualizar automaticamente todos os containers, mantendo-os cada vez mais seguros. Logo, basta sair uma nova versão do servidor Web, ou da linguagem PHP, ou qualquer outro recurso necessário, que ela será instalada no servidor e propagada automaticamente para todos os containers que estão hospedados nesse mesmo servidor.
  3. O ambiente de containers pode ser personalizado com relativa facilidade e flexibilidade, sem ter as preocupações que uma instalação do tipo VPS acarreta. Por exemplo, se houver a necessidade de atualização do sistema operacional do servidor, ou do seu kernel (ainda mais hoje em dia, com falhas de segurança mais recentes, como as conhecidas SPECTRE e Meltdown), o usuário é que terá que resolver isto. Isto deixa de ser um problema do usuário para ser uma questão a ser resolvida pela equipe técnica. O foco do cliente estará na aplicação. Ao mesmo tempo, o cliente pode, se precisar, alterar configurações do servidor Web (afinal, este é o servidor Web para chamar de seu), instalar certificados digitais e caso seja necessário, oferecer mais recursos de memória e processamento, que podem ser alterados dinamicamente, sem precisar de uma migração para outro servidor.

A tecnologia LXC e a Hostnet

O LXC (Linux Containers), é uma solução criada para ser executada sobre o sistema operacional Linux, de forma a implementar o containers de sistema ou de aplicativos. O LXC é software livre, e a maior parte do código é licenciado segundo a licença GNU LGPL (Lesser GPL) versão 2.1.

Hostnet oferece soluções baseadas na tecnologia LXC para os planos Private Cloud. Assim, nossos clientes têm acesso a um container para hospedagem do seu site ou aplicação, com um ambiente totalmente personalizável, em termos de recursos, espaço em disco, memória, uso do processador, entre outros. É possível usar as configurações recomendadas ou personalizá-las, de acordo com a sua necessidade.

Dessa forma, o foco do cliente é voltado para o seu negócio, deixando para a equipe técnica da Hostnet o trabalho de gerenciar o servidor, e seus recursos: disco, processador, memória, firewall, atualização do PHP, do sistema operacional e do servidor web, gerenciamento de backups, entre outros.

Páginas Relacionadas