Muitas vezes desejaremos exportar os resultados da pesquisa, com o objetivo de analisá-los estatisticamente. Para fazê-lo, antes de tudo clique no ícone Respostas e Estatísticas, e depois clique em Exportar resultados para aplicativo. A página que será vista é semelhante à página abaixo:

Veremos então as seções:

  • Formato: Aqui, você poderá escolher o formato para o qual os resultados serão apresentados. Você pode exportar no formato do Microsoft Excel, do Microsoft Word, texto (CSV), PDF ou HTML.
  • Geral: Aqui você definirá qual será a abrangência dos resultados a serem exportados.
    • Alcance: Aqui, você pode definir que quer trabalhar com um conjunto de registros, tipo de X até Y, sendo que X e Y estão entre 1 e o número de respostas que sua pesquisa obteve.
    • Estado de conclusão: Aqui, pode ser definido quais os registros serão exportados: Todos, somente as respostas completas (que foram finalizadas) ou somente as respostas incompletas (que não foram finalizadas).
    • Export language: Aqui, escolha se você quiser apenas as respostas que foram feitas em um idioma específico.
  • Cabeçalhos:
    • Qual será o cabeçalho a ser apresentado junto com cada resultado. Você pode ter apenas o código da pergunta, uma versão abreviada ou completa da pergunta, ou ainda o código e a pergunta completa.
  • Heading option:
    • Aqui temos opções que relacionam-se com a opção acima. Logo, qual será o tamanho da versão abreviada da pergunta, se os espaços em branco devem ser convertidos para travessões (underscore), entre outros.
  • Registros:
    • Você pode exportar as respostas completas, ou os códigos das respostas: Aqui, você pode exportar todas as respostas, ou converter os códigos das respostas (Y ou N) para uma variável definida. Por exemplo, sempre que houver Y como resposta, no processo de exportação, o LimeSurvey converteria para 1.
  • Controle de coluna: Aqui, selecione quais colunas serão apresentadas na exportação dos resultados.
    • Você pode selecionar uma sequência de colunas (pressionando SHIFT, clicando na primeira e na última colunas), colunas diversas (pressionando CONTROL e clicando nas colunas desejadas), todas ou apenas uma. Note que todas as respostas nessa lista são representadas pelo seu identificador, que é o código ID que aparece ao lado de cada item da sua pesquisa.
    • Agora, se você for trabalhar com pesquisas que fazem uso de token (ou seja, não anônimas), você pode filtrar a saída com base em um ou mais tokens.

Exportação no formato SPSS/PASW

O software IBM SPSS Modeler é um aplicativo de análise preditiva, e que você pode usar para procurar padrões e tendências em dados estatísticos. O site onde você pode encontrar maiores informações é http://www.spss.com.br/.

Logo, para exportar o resultado da sua pesquisa no formato SPSS, clique no ícone Exportar resultado para um arquivo de comandos SPSS/PASW, e aí você entrará numa nova página, como a abaixo:

Quando você for exportar para o formato SPSS, há duas opções de filtros: Você pode selecionar quais dados serão exportados (todos os registros/apenas os registros completos/apenas os registros incompletos), e para qual versão do SPSS você exportará (até a versão 16 ou versão 16 ou superior).

A exportação consiste em dois arquivos:

  • Um arquivo de sintaxes (survey_xxxx_SPSS_syntax_file.sps)
  • Um arquivo de dados (survey_xxxx_SPSS_data_file.dat).

Após ter baixado ambos os arquivos exportados, você pode abri-los usando um editor de textos (Notepad, ktext ou gedit, por exemplo), para ver como os dados exportados estão arranjados. * O arquivo de sintaxe contém só comandos que devem ser executados para importar dados, e está tudo arranjado como se fosse uma linguagem de programação para o SPSS.

  • O arquivo de dados contém um arquivo com todos os dados, separados por linhas e por vírgulas, como num arquivo CSV. Só que se você importar esses dados como se fosse um arquivo CSV, através de alguma ferramenta apropriada para arquivos CSV, você perderá informações que estão salvas nesse arquivo de dados. Logo, por mais que pareça um CSV, não o trate como se fosse um.

Importando no formato SPSS

Coloque ambos os arquivos no mesmo diretório, e se o SPSS Modeler estiver associado à extensão .sps, basta clicar no arquivo que o SPSS Modeler o abrirá. Daí, é clicar em Executar → Todos e processar os dados, salvando o resultado no formato .SAV. Se não funcionar, faça os seguintes passos:

  1. Abra o SPSS.
  2. Escolha Arquivo → Abrir → Sintaxe
  3. Escolha o arquivo apropriado (o arquivo de sintaxe, com extensão .sps).
  4. Altere a linha que informa qual é o arquivo de dados (/FILE=’survey_xxxx_SPSS_data_file.dat’) para incluir o caminho onde os arquivos estão (ou seja, /FILE=’c:\data\survey_xxxx_SPSS_data_file.dat’).
  5. Marque todo o conjunto de comandos (todo o texto) e execute, com Executar → Todos a partir do menu. Depois de um tempo, todo o conjunto de dados terá sido processado pelo SPSS.

Importando e exportando arquivos de questionário no formato VV

Você começou a coletar resultados, mas há situações onde você precisa editar diretamente e modificar grandes quantidades de dados da sua tabela de respostas. Uma ferramenta como uma planilha eletrônica seria mais eficiente, nesse caso.

O VVExport e o VVImport (VV vem de Verificação Vertical) permite que você exporte sua tabela de respostas (usando a opção VVExport) para um arquivo no formato XLS (do Microsoft Excel). Assim, a estrutura do arquivo mantém-se intacta, e você pode editar valores nele, e posteriormente importar o arquivo novamente, usando a opção VVImport.

Exportando um arquivo de pesquisas do tipo VV

Quando você vai exportar resultados com o VVExport, você deve ter a opção de exportar os resultados e deixar a pesquisa ativa, ou exportar os resultados e desativar a pesquisa. Se você quiser desativar a pesquisa, a tabela de respostas será renomeada pelo LimeSurvey, e você só poderá acessá-la enquanto inativa usando acesso direto ao MySQL. Ou seja, ele procede com a tabela da mesma forma que quando uma pesquisa é desativada.

Se a sua pesquisa usa tokens, você deve lembrar que a tabela de tokens também será renomeada e estará desativada. Logo, é melhor não desativar a pesquisa que usa tokens, a não ser que você saiba como renomear tabelas no MySQL, e assim possa mover a tabela de tokens de volta, manualmente

A habilidade de desativar a tabela é importante porque um “arquivo de pesquisa do tipo vv” permite que você importe os resultados para uma pesquisa quando a combinação pergunta/resposta mudou. Isso permite que, na prática, adicionemos e removamos perguntas em uma pesquisa ativa. Abaixo vai a tela de exportação:

Clicando em Exportar resultados, você obterá um arquivo delimitado por tabulações e que pode ser facilmente importado por uma planilha eletrônica. As primeiras duas linhas são os títulos das colunas. A primeira linha é um texto mais apropriado para nós, humanos, entender. Lá está o nome do campo questão/resposta. A segunda linha é um nome da coluna, dado pelo próprio LimeSurvey, para uso interno. Você não pode modificar as duas primeiras linhas dessa planilha se você quiser importá-la de volta no futuro.

Importando um arquivo de pesquisas do tipo VV

Se você deixou as duas primeiras linhas intactas, você pode importar de volta o arquivo que você exportou e modificou. O LimeSurvey permitirá isso. Se você desativou a pesquisa quando você exportou os dados, será necessário ativá-la novamente para que você possa importá-la.

Para realizar a importação, clique no ícone Importar um arquivo de questionário VV. Você verá a seguinte página:

  • No campo Arquivo, você deverá escolher qual é o arquivo no “formato” VV que você quer importar.
  • No campo ID do Questionário, você tem o número de identificação da pesquisa para a qual você importará os dados.
  • Se você escolher a opção Excluir IDs de Registros, os registros serão importados e novos IDs de registros serão criados para eles. Ao desmarcar a opção, os números de identificação originais serão usados.
  • No campo Quando um registro importado coincidir com o ID de um registro existente, você pode decidir como o LimeSurvey vai lidar com respostas duplicadas ou múltiplas entradas:
  1. Reporta um erro (e não salva o registro novo).
  2. Renumera o novo registro.
  3. Ignora o registro novo.
  4. Substitui o registro novo.

Como usar as opções de importação e exportação de arquivos VV

A ferramenta de importação não é exatamente brilhante, a planilha a ser importada tem que ser formatada da maneira certa para ter a correspondência certa com a nova pesquisa. Aliás, essa ferramenta de importação/exportação foi criada com a ideia de facilitar a importação de resultados a partir de uma pesquisa que foi mudada. Uma dica é proceder da seguinte forma para exportar e importar:

  1. Cria a nova pesquisa.
  2. Ativa a nova pesquisa.
  3. Executa uma exportação (VV-Export) a partir da nova pesquisa.
  4. Executa uma exportação (VV-Export) a partir da velha pesquisa.
  5. Abra ambos os arquivos gerados pela exportação das pesquisas.
  6. Pegue o arquivo da pesquisa nova, corte as duas primeiras linhas e insira-as como as duas primeiras linhas do arquivo da pesquisa antiga.
  7. Não mexa ainda nas duas linhas que passaram para baixo. Corte e cole as colunas que estão abaixo, de forma que eles estejam no lugar certo, de acordo com as duas primeiras linhas.
  8. Assim que todos os dados estão nos seus lugares corretos, apague a terceira e a quarta linhas (ou seja, o cabeçalho da segunda exportação).
  9. Salve como um arquivo no formato CSV.
  10. Execute a importação desse arquivo novo que você criou, e coloque-o para substituir a pesquisa nova.

Exportar uma resposta apenas

Digamos que você quer exportar apenas uma resposta. Você pode fazer isso de três maneiras:

  1. Você pode logar como usuário administrador, escolher sua pesquisa, ir até a opção Editar configurações de e-mail, depois Notificação e gerenciamento dos dados e colocar de forma que você receba notificações por e-mail. Cada vez que alguém completar a pesquisa, você receberá um e-mail com um link. Se você clicar nesse link, você será remetido a uma página com os dados, e acima desses dados, um botão escrito Exporte essa resposta.
  2. Você pode logar como usuário administrador, escolher a sua pesquisa, ir até a opção Visualizar as respostas do questionário. Clique em Mostrar respostas e no número de identificação da resposta que você quer exportar, na coluna à esquerda. Finalmente, basta clicar em Exportar resultados para este aplicativo, na barra de ícones.
  3. Você pode logar como usuário administrador, escolher a sua pesquisa, ir até a opção Visualizar as respostas do questionário. Clique em Exportar resultados para aplicativo. Finalmente, você irá escolher qual entrada você deseja exportar.

Respostas coincidentes a partir de pesquisas diferentes (pesquisa longitudinal)

Digamos que um certo grupo de pessoas respondeu uma pesquisa, participou de um treinamento e depois respondeu a mesma pesquisa. Você pode querer analisar essas respostas para investigar tendências, e o LimeSurvey pode te ajudar nisso.

Os passos para executar são os seguintes:

  1. Crie a pesquisa.
  2. Tenha certeza de que a pesquisa não é anônima, e usa tokens. Para criar uma pesquisa não-anônima, faça o seguinte:
  • Selecione a pesquisa.
  • Clique no botão Propriedades do questionário.
  • Dali, clique em Editar elementos de texto.
  • Na aba Código de acesso (Tokens), procure a opção Respostas Anônimas. Selecione Não.
  1. Ative a pesquisa.
  2. Quando você ativar a pesquisa, clique no botão Mudar para modo de acesso restrito.
  3. Preencha a tabela de tokens com qualquer método que você queira usar (visite nossos textos sobre tokens para saber como proceder).
  4. Exporte os resultados da pesquisa e tenha certeza de que as informações do token estejam presentes.
  5. Lembre-se de escolher um ou mais elementos da tabela de tokens para associar com as respostas da pesquisa.
  6. Quando você executar a pesquisa novamente (o que é fácil de fazer, exportando e importando), repita os passos e tenha certeza de que a mesma consulta é usada para o arquivo com os tokens (o arquivo está em formato CSV).

Exportando a estrutura de uma pesquisa

Para exportar uma pesquisa, selecione-a e clique no ícone Exibir/Exportar. Depois, clique em Exportar e após, escolha uma das opções, que iremos ver abaixo

Estrutura do questionário (.lss)

Digamos que você montou uma pesquisa completa, que demandou tempo e muito trabalho. Recomenda-se que você faça backup (cópia de segurança) dessa pesquisa. Logo, como fazê-lo? Melhor exportá-la para um arquivo no formato LSS. Assim, todos os grupos, questões, respostas e condições serão colocadas nesse arquivo, que é basicamente um arquivo XML. Esse arquivo pode ser usado na opção Importar, quando você cria um questionário novo.

Mas atenção: Este arquivo contém nenhuma resposta coletada. As respostas só podem ser exportadas a partir de pesquisas ativadas, das formas que vimos anteriormente.Se você montou algum modelo (template) específico para a sua pesquisa, você deve exportá-lo separadamente. Uma pesquisa com um modelo customizado não deve apresentar nenhum problema, mas o modelo ao qual ele faz referência não está no novo servidor. Então, você deve ir no servidor original, entrar no editor de modelos (cujo ícone é este ao lado) e exportar esse modelo, como um arquivo ZIP. Para importá-lo, basta entrar no editor de modelos do novo servidor e importar o arquivo. Tudo deverá ocorrer bem.

Arquivo da pesquisa (.lsa)

Esta opção permite que você exporte um arquivo compactado (no formato ZIP) com um backup completo da pesquisa: Estrutura, perguntas, tokens, modelo e respostas. Este arquivo recebe a extensão LSA. Caso seja necessário, essa pesquisa pode ser importada novamente para o LimeSurvey.

Formato queXML Survey XML (*.xml)

O formato queXML é um arquivo em formato XML que descreve um questionário. Ele não é apropriado para fazer backups de pesquisas do LimeSurvey, pois ele não consegue exportar as condições, ou mesmo todos os tipos de questões. Ao exportar uma pesquisa nesse formato, o LimeSurvey permite que você crie um PDF que pode ser impresso, respondido, digitalizado e depois tratado usando o software de código aberto queXF. Logo, este é um formato que é interessante numa situação específica: Você monta a pesquisa no LimeSurvey, imprime-a, distribui para ser respondida, e depois, com a devolução das folhas, digitaliza-as com o scanner e processa-as com o queXF. Dessa forma, você pode centralizar a informação em um lugar só, sendo a mesma pesquisa sendo feita online e em papel.

Páginas Relacionadas